Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Revisão sistemática: qualidade metodológica de guias de prática clínica para tratamento de Diabetes mellitus (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AUGUSTO, CAROLINE CAPELÃO - FCF
  • USP Schools: FCF
  • Subjects: DIABETES MELLITUS; MEDICINA BASEADA EM EVIDÊNCIAS
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: Diabetes mellitus tipo 2 (DM 2) é um grupo de distúrbios metabólicos que resultam em hiperglicemia, associados a complicações, disfunções e insuficiência, como maior risco de cetoacidose diabética, retinopatia e nefropatia. Os Guias de Prática Clínica (GPC) são compilações obtidas por meio de revisão sistemática, para a definição de recomendações clínicas e garantir que a tomada de decisão clínica esteja baseada nas melhores evidências clínicas disponíveis. OBJETIVO: Avaliar a qualidade metodológica dos GPC para tratamento farmacológico da DM 2. MATERIAIS E MÉTODOS: Realizou-se revisão sistemática, nas bases de dados Pubmed, Embase e Cochrane no périodo de 2011 a 2017. Considerou-se como critério de elegibilidade os GPC para tratamento de DM2, que contivessem tratamento farmacológico para população adulta em atendimento primário, publicados na língua inglesa, espanhola ou portuguesa. Por meio da ferramenta Appraisal of Guidelines for Research & Evaluation (AGREE II), avaliouse a qualidade dos GPC, que foram classificados, conforme os valores obtidos para o domínio “Rigor Metodológico, em: alta, média e baixa qualidade. RESULTADOS: Cinquenta e dois GPC atenderam aos critérios de elegibilidade. Destes, 38% foram publicados na América do Norte, seguido de 19% na Europa. Após avaliação, 5 (9,6%) foram classificados como de alta; 17 (32,7%) de média e 30 (57,7%) de baixa qualidade metodológica. Os GPC de alta qualidade apresentaram melhores médias para os demais domínios quando comparados aos outros guias. Em relação ao método de desenvolvimento do GPC, 16 (30%) utilizaram revisão sistemática e 39% não especificaram o tipo utilizado. Somente, 6 (11%) apresentaram o período de atualização entre 3 a 5 anos. Os outros documentos (68%) não informam essa peridiocidade. Para 52% dos GPC, a instituição financiadora foi mebcionadaCONCLUSÃO: A minoria dos GPC para tratamento de DM2 foram classificados como de alta qualidade. Isto mostra a necessidade de ações para aprimorar o desenvolvimento desses documentos, principalmente em relação ao rigor metodológico. O AGREE II, ao avaliar o método utilizado para a obtenção dos documentos e a classificação do grau de evidência; a participação de equipes multidisciplinares, a clareza na descrição da seleção e formulação das recomendações e a transparência na declaração de potenciais conflitos de interesses entre outros, torna-se ferramenta importante para o aprimoramento da qualidade dos GPC
  • Imprenta:

  • Download do texto completo

    Tipo Nome do arquivo Tipo de acesso Link
    2954258.pdfOpen Access logo PLoS whiteDirect link
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AUGUSTO, Caroline Capelão; RIBEIRO, Eliane. Revisão sistemática: qualidade metodológica de guias de prática clínica para tratamento de Diabetes mellitus. [S.l: s.n.], 2018.
    • APA

      Augusto, C. C., & Ribeiro, E. (2018). Revisão sistemática: qualidade metodológica de guias de prática clínica para tratamento de Diabetes mellitus. São Paulo.
    • NLM

      Augusto CC, Ribeiro E. Revisão sistemática: qualidade metodológica de guias de prática clínica para tratamento de Diabetes mellitus. 2018 ;
    • Vancouver

      Augusto CC, Ribeiro E. Revisão sistemática: qualidade metodológica de guias de prática clínica para tratamento de Diabetes mellitus. 2018 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: