Ver registro no DEDALUS
Exportar registro bibliográfico

Crescimento e estado nutricional de crianças em idade escolar de uma área metropolitana da região sul do Brasil em 2013 (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: AKYAMA, CLARISSA KANAMI - FSP ; D'AMARO, GIOVANNA - FSP
  • USP Schools: FSP; FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • Subjects: AVALIAÇÃO NUTRICIONAL; ANTROPOMETRIA; CRIANÇAS
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes é um processo corporal importante e considerado um indicador sensível à saúde. A nutrição tem um papel fundamental para que esse processo ocorra sem causar impactos negativos, sendo assim, a avaliação do estado nutricional uma ferramenta imprescindível para monitorá-lo. Objetivo: Avaliar as crianças das escolas públicas de Florianópolis (SC) quanto ao crescimento alcançado, o estado nutricional e a tendência de crescimento segundo sexo e idade. Método: Estudo analítico e de corte transversal da amostra de 9590 crianças de seis a nove anos de idade. Para avaliação do estado nutricional foram usados os índices antropométricos Peso-para-Idade (P/I), Estatura-para-Idade (E/I) e Índice de Massa Corporal (IMC)-para-Idade (IMC/I), classificados de acordo com o referencial da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2007. Comparou-se: as medidas de tendência central e dispersão da amostra por sexo e idade, tendência segundo a idade por meio da regressão linear, e entre as proporções de crianças existentes em cada classificação do estado nutricional. Resultados: a amostra teve crescimento adequado, em média mais alta que o referencial. No entanto, a inclinação da tendência de crescimento foi decrescente (p=0,0195) nas meninas, e nos meninos, constante (p=0,604). Quanto ao estado nutricional, 1,7% das crianças foram classificadas com desnutrição/magreza, 19,8% com sobrepeso e 15,6% com obesidade. Em comparação ao sexo, os meninos eram mais obesos (7,56%) e as meninas, mais com sobrepeso (20,48%). Além disso, a tendência do IMC/I foi também maior que da referência. Conclusão: A amostra teve baixa prevalência de baixa estatura e tendência estatural acima da referência, indicando crescimento positivo. Em relação ao estado nutricional, a prevalência de magreza foi menor que o esperado, a de sobrepeso levemente acima do aceitável e da obesidadefoi seis vezes maior.
  • Imprenta:

  • Download do texto completo

    Tipo Nome do arquivo Tipo de acesso Link
    Clarissa Kanami Akyama Giovanna D’Amaro.pdfOpen Access logo PLoS whiteDirect link
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      AKYAMA, Clarissa Kanami; D’AMARO, Giovanna; LEONE, Cláudio. Crescimento e estado nutricional de crianças em idade escolar de uma área metropolitana da região sul do Brasil em 2013. [S.l: s.n.], 2018.
    • APA

      Akyama, C. K., D’Amaro, G., & Leone, C. (2018). Crescimento e estado nutricional de crianças em idade escolar de uma área metropolitana da região sul do Brasil em 2013. São Paulo.
    • NLM

      Akyama CK, D’Amaro G, Leone C. Crescimento e estado nutricional de crianças em idade escolar de uma área metropolitana da região sul do Brasil em 2013. 2018 ;
    • Vancouver

      Akyama CK, D’Amaro G, Leone C. Crescimento e estado nutricional de crianças em idade escolar de uma área metropolitana da região sul do Brasil em 2013. 2018 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI: